BRASIL-CHINA: INSTITUTO CONFÚCIO RECEBE REPRESENTANTES DA AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO E DA URI CÂMPUS SANTIAGO

Com o intuito de dar continuidade às iniciativas referentes aos projetos Brasil-China, a Agência de Desenvolvimento de Santiago, representada pelo presidente, Ricardo Damian e pelo articulador,Herton Couceiro e a URI Câmpus Santiago, representada pelo coordenador do curso de Arquitetura e Urbanismo, professor Rodrigo Barcelos Pintos, foram recebidos na sede do Instituto Confúcio, na UFRGS, nesta quinta-feira, dia 23, pelo presidente, professor Antônio Padula e pelo gerente brasileiro, Athos Munhoz, com o objetivo de tratar sobre os assuntos referentes à aproximação com o país e as estratégias para fortalecer essas relações.

Ricardo Damian falou da atual matriz econômica da cidade e as novas perspectivas, sobre o trabalho da Agência de Desenvolvimento, apresentando o que Santiago vem realizando, com destaque para os diversos projetos elaborados e o início da negociação junto à Câmara de Comércio de Desenvolvimento Internacional Brasil-China, a fim de estabelecer possíveis parcerias e receber investimentos chineses.

O professor Antônio Padula cumprimentou Santiago pelo ritmo acelerado na elaboração dos projetos, destacando que se tornar “cidade-irmã” de Tongxiang “foi dado um grande passo”. Destacou a problemática atual da China e que os projetos são significativos, pois focam em áreas avançadas quanto à tecnologia e à produção de alimentos e que o desafio a ser enfrentado é a busca pela conexão com o mercado chinês (redes, marcas). Mas que isso passará pela organização do Rio Grande do Sul no sentido de criar sua própria Câmara de Comércio e o Escritório Consular, que está sendo planejado.

Outro assunto abordado, foi quanto a um possível intercâmbio de estudantes chineses junto à URI Santiago, tendo a Agência encaminhado projeto específico sobre o assunto. Padula informou que há possibilidade de se estabelecer parcerias para este fim e que o próprio Instituto Confúcio poderá colaborar com a aproximação e com implantação das salas de aula Confúcio para ensino do mandarim – língua oficial da China, conforme demanda.

Estão previstos encontros de representantes de Santiago com o Embaixador da China e com o Reitor da Universidade de Pequim, quando visitarem o Rio Grande do Sul, nos próximos meses, pois estarão identificando projetos de alta tecnologia e alimentos para atuar junto à empresas chinesas que desejam investir.

Herton Couceiro/ADS.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *